Sindicato está ao lado da população, em defesa dos serviços públicos

O Sinsej está convocando servidores e comunidade a manifestarem-se contra os três projetos de privatização da saúde que se encontram na Câmara de Vereadores. O sindicato está expondo à população como esses projetos não resolverão os problemas da saúde de Joinville, servindo apenas para transferir dinheiro público à iniciativa privada. “Exigimos a imediata abertura de concurso público para contratar médicos e demais servidores que hoje fazem falta no atendimento aos usuários”, ressalta o diretor do Sinsej Tarcísio Tomazoni Júnior.

A direção da entidade esclarece que, ao contrário do que tem sido ventilado na imprensa, manifestar-se contra os projetos não é uma posição corporativista. Ser contra a privatização dos serviços de saúde da cidade é defender não apenas os servidores, mas o patrimônio público e o bem estar de toda a população.

A privatização custa mais aos cofres públicos e precariza o atendimento à população. Os servidores, a quem o sindicato representa, também são vítimas desse processo, pois sofrem ataques em suas carreiras e condições de trabalho. Porém, para além disso, o povo joinvilense tem o direito e a capacidade de discutir sobre como o dinheiro público é empregado.

Desde o ano passado o prefeito Udo Döhler deve à cidade a abertura de um concurso público. O último aconteceu em fevereiro de 2012. Os projetos que tramitam na Câmara abrindo as portas para a iniciativa privada apenas adiam a abertura de concurso. A Prefeitura alega que estas medidas são emergenciais, mas o contrato com o Cisnordeste não tem data de validade e os relativos à contratação dos médicos podem ser prorrogados por até cinco anos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

6 + oito =