Depois de Itapoá e Garuva, é hora dos servidores de Joinville paralisarem

Por Flávia Bandeira*

Acabou a paciência dos servidores I Foto: Francine Hellmann
Acabou a paciência dos servidores I Foto: Francine Hellmann

Em 14 de abril os servidores de Garuva realizaram frente à Prefeitura uma paralisação, que contou com mais de 80 trabalhadores. O ato, que perdurou o dia todo, arrancou as mesas de negociação entre o Executivo e o sindicato. Até então, a Prefeitura sequer se dispunha a receber os diretores do Sinsej. No próximo dia 28, haverá a última rodada de negociação e, após, haverá nova assembleia com os servidores. A Prefeitura já anunciou avanços importantes, dentre eles o pagamento da inflação, vale-alimentação de R$ 450 para todos os servidores, implantação dos 33% de hora atividade em 2015, dentre outros.

Em Itapoá, a luta também não foi diferente. No último dia 6, mais de 200 servidores, ocuparam a frente da Prefeitura para cobrar avanços na contraproposta do Executivo, que na ocasião, após nova conversa com os diretores do sindicato, concedeu 10% de reajuste, vale alimentação pra todos no valor de R$ 280, além de se comprometer em enviar o novo Estatuto para a Câmara de Vereadores.

Duas lutas, duas vitórias. Agora é a vez dos servidores de Joinville mostrarem a sua unidade, organização e luta. Dia 13 de maio, os servidores lotaram o plenário da Câmara de Vereadores e rejeitaram a proposta da Prefeitura. Em seguida, votaram e aprovaram uma paralisação para o próximo dia 19, às 9 horas, em frente à Prefeitura.

Estamos em um ano favorável do ponto de vista político, fiscal e financeiro. É ano eleitoral, o comprometimento da folha está em torno de 48% e a arrecadação do município vem crescendo a cada mês. O Executivo tem mais a nos oferecer, entretanto, teremos que buscar essa diferença. É hora de tirarmos a indignação dos nossos locais de trabalho e levá-la para as ruas. É hora de nos levantarmos para buscar aumento real de salário e iniciarmos a recuperação das perdas salariais que temos acumuladas entre os anos de 1996 e 2009.

Contamos com a sua presença na paralisação segunda-feira, dia 19 de maio, às 9 horas, em frente à Prefeitura. Valorização do servidor se faz com aumento de salário, vale-alimentação decente pra todos, condições dignas de trabalho. É necessário que o prefeito Udo Döhler comece a colocar em prática o discurso de valorização da categoria, que tinha durante a campanha eleitoral, pois acabou a paciência dos servidores!

*Flávia é diretora do Sinsej

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

3 × quatro =