Prefeitura de Garuva apresenta proposta

Conquistas foram obtidas com a organização dos trabalhadores I Foto: Eduardo Schmitz
Conquistas foram obtidas com a organização dos trabalhadores I Foto: Eduardo Schmitz

Os diretores do Sinsej reuniram-se com o prefeito de Garuva José Chaves (PSD), na quinta-feira (10/7), para finalizar as negociações da Campanha Salarial 2014. Após várias reuniões, obtidas a partir da paralisação de 14 de abril, chegou-se a uma proposta final. Ela ainda será votada pelos trabalhadores em assembleia, no dia 23 de julho, às 19 horas, na Câmara de Vereadores.

Alguns itens acordados já têm prazo para cumprimento. Até 22 de julho a Prefeitura precisa informar quando pretende implementar os demais. Uma nova reunião com o governo acontecerá em 45 dias para tratar de questões pendentes, incluindo a diminuição da jornada de trabalho de todos os servidores para 30 horas semanais, sem redução de salário.

A organização da categoria neste ano conquistou diversos avanços. Além da reposição salarial de 5,72%, concedida na data-base em 1º de abril, e do aumento do vale-alimentação para R$ 450, obteve-se:

– Abono do dia da paralisação, em 14 de abril.

– Pagamento de adicional de periculosidade para vigilantes que ainda não recebem e aumento do benefício para 30%, respeitando lei federal.

– Extensão do adicional de produtividade para os recepcionistas da Unidade de Pronto Atendimento (UPA).

– Reconhecimento, para fins de progressão salarial por qualificação, de diplomas de Ensino Fundamental, Ensino Médio, graduação, pós-graduação, mestrado e doutorado obtidos a qualquer tempo, mesmo que antes do ingresso no município.

– Fim dos descontos na regência de classe do Magistério por licenças para tratamento de saúde.

– Averbação do tempo de serviço como ACT na carreira do servidor efetivo, a ser pago a partir de janeiro de 2015, com pagamento retroativo à data do requerimento do servidor.

– Transposição de todos os servidores do Programa Estratégia Saúde da Família para o regime estatutário até 1º de abril de 2015.

– Aplicar os 33,33% de hora atividade em 2015.

– Compromisso de discutir o calendário escolar de 2015 no segundo semestre de 2014.

– Fim da obrigação de o professor administrar medicamentos dentro das unidades escolares.

– Instalar quadros de vidro temperados nas escolas em 2015.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

5 + 20 =