Critérios de recesso e redução de jornada definidos

Redução começa após recesso I Foto: Aline Seitenfus
Redução começa após recesso I Foto: Aline Seitenfus

Em reunião entre os diretores do Sinsej e o prefeito Udo Döhler na manhã de hoje (14/7) foram estabelecidos critérios para a implementação da nova carga horária dos agentes administrativos das escolas. A partir do retorno do recesso de julho, esses servidores passarão a cumprir seis horas diárias – hoje eles trabalham oito. Em escolas onde há apenas um profissional, ele cumprirá o horário das 8 às 14 horas. Onde atuam dois agentes, um fará das 7 às 13 horas e outro das 12 às 18 horas. Esta é uma conquista das greves de 2014 e 2015.

Também foi discutido o recesso escolar para cozinheiros, auxiliares, equipe administrativa e servidores operacionais. Todos os anos o Sinsej tem reiterado a reivindicação de que eles tenham o mesmo período de descanso que o magistério, já que atuam nas escolas. Em 2015, valerá a mesma regra de 2014: esses trabalhadores terão direito ao recesso, que vai de 20 a 31 de julho, podendo a direção escolar convocá-los por até – no máximo – cinco dias durante esse período. Esse chamado só deverá ocorrer onde houver real necessidade. Ou seja, os diretores não serão obrigados a fazê-lo. A Prefeitura comprometeu-se em enviar uma instrução normativa sobre o assunto às escolas até a próxima quinta-feira.

Uma nova reunião com o governo será agendada para o final da próxima semana, com a presença do secretário de Educação Roque Mattei, que hoje não participou do encontro. O calendário de implementação dos 33,33% de hora-atividade deverá ser a pauta principal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

11 + 16 =