Projeto da insalubridade é considerado legal

Servidores voltaram a acompanhar a sessão I Foto: Kályta Morgana de Lima
Servidores voltaram a acompanhar a sessão I Foto: Kályta Morgana de Lima

O projeto de lei complementar 41/2015 entrou em votação na noite desta quarta-feira (12/8) na Câmara de Vereadores de Joinville. A proposta apresentada pelo vereador Adilson Mariano, a pedido do Sinsej, modifica a forma de pagamento do adicional de insalubridade e amplia esse direito a diversos setores da Prefeitura, bem como garante o fornecimento de uniformes no São José e o abono dos dias da greve. Com sua aprovação, todas as reivindicações dos servidores do Hospital seriam atendidas. Nesta quinta, a paralisação completa 32 dias sem que o prefeito Udo Döhler tenha negociado de fato.

Leia o projeto na íntegra aqui

Na sessão de hoje, o parecer da Comissão de Legislação da Câmara, que havia sido contrário ao projeto, foi derrubado por unanimidade pelos vereadores. Esse é um resultado positivo para a categoria, sobretudo porque os próprios parlamentares da base governista posicionaram-se a favor da legalidade da matéria. No entanto, agora o projeto volta para as comissões técnicas. Como está em regime de urgência, ele continua trancando a pauta de votações do Legislativo e voltará ao plenário na segunda-feira (17/8), quando ocorre a próxima sessão.

O Sinsej reforça o pedido para que toda a categoria acompanhe o trâmite desse importante projeto na Câmara de Vereadores. Novas informações serão prontamente divulgadas nos meios de comunicação do sindicato.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

seis + dois =