Frente Povo Sem Medo contra a austeridade

Foto Johannes
Entidades formaram o operativo estadual da Frente de Mobilização Povo Sem Medo | Foto: Johannes Halter

Na noite de ontem (17/11), o Sinsej participou da formação do operativo estadual da Frente de Mobilização Povo Sem Medo. O encontro foi na sede do Sindicato dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal de Florianópolis (Sintrasem) e contou com a presença de 40 lideranças, representando mais de 20 entidades ou movimentos de diversas cidades do estado.

 A Frente Povo Sem Medo está sendo construída em âmbito nacional e já mostrou sua força no dia 8 de novembro, quando milhares foram às ruas em São Paulo, Rio de Janeiro, Fortaleza, Uberlândia, Goiânia, Natal, Recife e Porto Alegre. As bandeiras “Fora Cunha e o Ajuste Fiscal”, “Nenhuma saída à direita” e “O povo não pode pagar pela crise!” foram levantadas nas manifestações, mostrando que os trabalhadores e a juventude são contra a política de austeridade e que estão dispostos a lutar pelos seus direitos.

Em seu manifesto, a Frente afirma:

 “O mundo vive sob o signo de uma profunda crise do capitalismo. Medidas de austeridade econômica dominam a agenda política, multiplicando desemprego, miséria e redução dos direitos sociais. Por outro lado, os banqueiros comemoram cada aniversário da crise, aumentando seus já exorbitantes lucros. Evidencia-se a crise de uma época e que não é apenas econômica. É uma crise em várias dimensões: da representação política, do alargamento do abismo social entre ricos e pobres e da destruição do meio-ambiente.

  Neste cenário, o Brasil está colocado diante de uma encruzilhada, um momento em que as velhas soluções não funcionam mais: este sistema político é incapaz de resolver os grandes conflitos da sociedade e o povo não aceita passivamente pagar a conta da crise. Dos caminhos que construiremos a esta encruzilhada dependerá o futuro de nosso país.”

Para o diretor do Sinsej, Márcio Avelino do Nascimento, que participou da reunião, “uma frente de esquerda pode ser a saída que os trabalhadores tanto procuram para acabar com a crise, em busca de sua emancipação”.

Além do Sinsej e do Sintrasem, estavam presentes na atividade o Sindicato dos Trabalhadores da Prefeitura Municipal de Biguaçu (Sintramubi Biguaçu), o Sindicato dos Trabalhadores em Estabelecimentos de Saúde Pública Estadual e Privado de Florianópolis e Região (Sindsaúde/SC), o Sindicato dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal de São José (Sintram-SJ), entre outras entidades. A Associação dos Haitianos de Joinville e Região, a Campanha Público, Gratuito e Para Todos e a Juventude da Esquerda Marxista também participaram da formação.

 Ao fim, após a criação do operativo, os presentes decidiram ampliar os contatos para que mais entidades possam participar e juntar forças para a mobilização da Frente “Povo Sem Medo”.

 Leia o Manifesto da Frente Povo Sem Medo na Íntegra

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezessete − três =