Servidores mantêm o estado de greve e Sinsej intensifica a fiscalização aos locais de trabalho a fim de garantir condições seguras de trabalho

Servidoras e servidores da educação, paralisados durante todo o dia de hoje (3) contra o retorno às aulas presenciais sem segurança sanitária, se reuniram nesta manhã em frente à prefeitura e definiram por manter o estado de greve. Diante da irresponsabilidade do governo Udo Döhler (MDB) em manter o retorno às aulas presenciais no dia de hoje, a categoria exige que haja testagem em massa de forma periódica para os trabalhadores em educação e a comunidade escolar. A direção do Sinsej irá fiscalizar os locais de trabalho para verificação da proteção individual de todos e para garantir condições seguras para as trabalhadoras e os trabalhadores.

Além disso, o Sindicato coloca à disposição da categoria o Sinsej Digital, um aplicativo de celular que, além de facilitar o acesso à informação, também tráz um canal de denúncia. Caso a direção da unidade escolar não esteja garantindo todas as medidas de segurança contra a contaminação da Covid-19 o servidor poderá contatar o sindicato através do aplicativo. Para baixá-lo pesquise por Sinsej Digital na Play Store e tenha o Sinsej nas suas mãos.

A direção do Sinsej reafirma seu compromisso em lutar pela vida de toda a categoria, mantendo os canais de denúncia, fiscalizando os locais de trabalho e cobrando que a prefeitura garanta todos os equipamentos e o cumprimento de todos os protocolos que garantam a vida dos profissionais da educação e a comunidade escolar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

10 + catorze =