Assembleia elege delegados e define por participação massiva da categoria nas lutas pela aposentadoria e da campanha salarial 2021

Carreata dia 11 deve mostrar ao governo e população que não aceitamos a reforma

-assembleia-geral-elege-delegados-e-define-por-participação-massiva-da-categoria-nas-lutas-pela-aposentadoria-e-da-campanha-salarial-2021

A assembleia geral do Sinsej realizada nesta quinta-feira (8) elegeu delegados para a 16ª Plenária Estadual da Central Única dos Trabalhadores/SC, assim como encaminhou a participação massiva da categoria na luta em defesa da aposentadoria e na mobilização da campanha salarial 2021. Para a PlenCUT, que acontece de 1º a 3 de setembro de maneira virtual, foi aprovada a participação proporcional de 10 delegados representantes da chapa 2, que defenderão a tese CUT Independente e de Luta e oito delegados da chapa 1, Corrente Sindical Esquerda Marxista. O debate contou com a presença da Secretária de Formação Sindical da Central, Adriana Antunes.

Reforma da Previdência

Para somar às diversas ações realizadas até o momento contra a reforma da Previdência proposta pelo prefeito Adriano Silva (Novo), todos servidores estão convocados a comparecer à carreata com adesivaço organizada pelo Sinsej, neste domingo (11) às 9h30 em frente ao Cau Hansen. A carreata é mais uma maneira de mostrar ao governo, vereadores governistas e à população que nossa luta contra a reforma da Previdência é justa e que se existe algum déficit no Ipreville, não é de nossa responsabilidade. “Precisamos deixar bem claro que não vamos aceitar essa reforma do partido Novo”, salientou a presidenta do Sindicato, Jane Becker. O servidor sempre pagou sua contribuição ao Ipreville em dia, ao contrário dos governos. Um exemplo foi Luiz Henrique da Silveira (PMDB), que quis pagar sua dívida com imóveis, depois Udo, que não pagou sua parte e buscou renegociar sua contribuição não paga por diversas vezes, resultando em altos juros e agora, logo no primeiro mês de gestão, Adriano protelou por mais 60 meses a dívida deixada pelo prefeito anterior.
Foi a partir da organização e da unidade que a categoria impediu até o momento a aprovação dessa reforma. O resultado da auditoria independente deve ser apresentado dia 15 de julho na Câmara de Vereadores. É necessário nos mantermos firmes e mobilizados para derrotar de vez esses projetos que pretendem destruir com o direito à aposentadoria e passar essa conta para o nosso bolso.

Campanha Salarial

Apesar de Adriano insistir em dar o calote nos servidores e em não conceder reajuste salarial neste ano usando a desculpa da Lei Complementar 173/2020, a campanha salarial continua, como também devem continuar as movimentações da categoria em defesa das reivindicações. Além do reajuste, há uma pauta extensa a ser tratada. Assim, logo que uma próxima rodada de negociação com a Prefeitura for marcada, a direção do Sindicato convocará tanto uma reunião do Conselho de representantes por local de trabalho como uma assembleia com todas servidoras e todos servidores. Não vamos deixar que reduzam nossos direitos, nem nossos salários. Serviço público de qualidade se faz com servidor valorizado e é por essa valorização que vamos seguir em combate.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

9 + vinte =