Terceiro dia de GREVE: cresce o movimento!

Panoramica Greve

O terceiro dia de greve dos servidores municipais de Joinville começou com um grande ato e adesão em massa dos trabalhadores ao movimento. Cerca de 4,5 mil trabalhadores compareceram em frente à prefeitura, confirmando as expectativas levantadas pelo comando de greve na tarde de ontem (14/5) e desmentindo os números divulgados pelo Executivo. O total de grevistas já se aproxima dos 5 mil, somados todos os servidores paralisados em todos os turnos. A expectativa para esta quinta-feira é de que haja mais adesões, com a confirmação de diversos setores que informaram o fechamento de unidades a partir de amanhã.

Hoje foram contabilizados 16 postos de saúde fechados, com a indicação de mais unidades para amanhã. Entre as que fecharam hoje estão: as UBSF Dom Gregorio Warmeling, Iririú, Willy Schossland, Boehmerwaldt I, Jardim Iririú, Itinga, Fátima, Parque Joinville, Santa Bárbara e as Regionais de Saúde do Comasa e do Saguaçú. Outras unidades estão abertas por determinação da Secretaria de Saúde e receberam servidores dos postos que estão fechados, mas estão sem condições de prestar atendimento pelo desfalque da equipe. É o caso a UBSF Edla Jordan, no Petrópolis, que está sem médicos e com a equipe de enfermagem deficitária, o que suspendeu a distribuição de medicamentos e vacinas e restringiu as consultas médicas.

Na educação, apesar da adesão de quase 2 mil servidores, a maioria das unidades de ensino permanecem abertas e recebendo os estudantes, mas sem aulas. Vários CEIs não terão atividade a partir desta quinta-feira, como é o caso do CEI Juarez Machado, no Petrópolis, que a partir de amanhã contará apenas com a equipe administrativa. A decisão da Secretaria de Educação de manter as unidades abertas garante a manutenção dos dias letivos, mas põe em dúvida a qualidade pedagógica que está sendo desenvolvida. Isso porque, segundo relatos dos comandos de greve que estiveram nestas unidades, os alunos estão exercendo atividades recreativas, em grandes grupos, sem compromisso com o conteúdo programático de aulas.

Nos outros setores da prefeitura a adesão também foi significativa. Servidores da Secretaria de Gestão de Pessoas, da Secretaria da Fazenda, Fundema e Subprefeituras aderiram em peso, o que tem inviabilizado as atividades nestes setores. Na Subprefeitura do Boehmerwaldt, metade da equipe está paralisada e somente as atividades burocráticas estão em funcionamento. A Fábrica de Tubos, localizada em Pirabeiraba, também está parada por falta de pessoal. À tarde, um comando de greve visitou os servidores da Câmara de Vereadores. Apesar da independência dos poderes, historicamente a presidência do Legislativo concede a seus funcionários os mesmos reajustes e benefícios que a prefeitura. Os servidores da Câmara entenderam a importância do movimento grevistas para suas reivindicações e sinalizaram apoio aos servidores da administração direta.

Programação para quinta-feira

As atividades da greve amanhã começarão cedo. Os comandos reúnem-se às 7 horas, na sede do Sinsej, para visitar os locais de trabalho e devem retornar às 17 horas para a reunião de avaliação. Na sexta-feira, um novo ato às 9 horas deverá reunir novamente os servidores paralisados em frente à prefeitura.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

cinco × três =