Servidores de Joinville estão em GREVE

Em uma assembleia que contou com a presença de cerca de 2 mil trabalhadores na tarde de hoje (10/5), os servidores municipais de Joinville decidiram entrar em greve a partir da próxima segunda-feira. Antes de tomar a decisão, os servidores rejeitaram a última proposta da prefeitura, de conceder 4% de reajuste em maio mais 1,5% em novembro. A categoria pede a correção da inflação – 7,16% na data-base, em 1º de maio – mais 5% de aumento real.

Na segunda-feira, os servidores concentram-se em nova manifestação, às 9 horas, em frente à prefeitura. À tarde, serão organizados comandos de greve, que passarão nos locais de trabalho para aumentar o movimento. O primeiro dia será encerrado com uma reunião de avaliação, às 17 horas, na sede do sindicato.

Em meio à assembleia, antes de colocar a proposta de greve em votação, os diretores do Sinsej voltaram a conversar com o prefeito Udo Döhler, mas não houve nenhum avanço. “No momento isso é o que podemos oferecer”, reafirmou o chefe do Executivo.

O presidente do sindicato, Ulrich Beathalter, respondeu que o discurso de dificuldades financeiras da prefeitura é o mesmo das últimas gestões, mas que até o momento não foi apresentado nenhum número que prove esta situação. “A proposta da prefeitura é insuficiente, mas continuamos abertos para voltar a conversar e fazemos um pedido para que o governo reavalie”, disse Ulrich.

Próximo ato será segunda, às 9h. Foto: Francine Hellmann
Próximo ato será segunda, às 9h. Foto: Francine Hellmann

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

dois × 2 =