Magistério define pautas para a Campanha Salarial

Servidores do magistério da rede municipal de Joinville encontraram-se, na segunda-feira (10/2), no Sinsej, para discutir a Campanha Salarial 2014. Eles levantaram os problemas do setor e apontaram demandas que deverão integrar a pauta de reivindicações geral deste ano. Entre as principais questões, estão:

– Defesa da proposta de implantação dos 33,33% de hora-atividade formulada pelo sindicato: a garantia de um terço do tempo de trabalho para que o professor fique fora da sala de aula preparando atividades, estudando, corrigindo provas, entre outros, está em lei federal desde 2008. Porém, a Prefeitura de Joinville permite o gozo de apenas 20% de hora-atividade. No ano passado, após anos de mobilizações, ela concordou em conceder os 13,33% restantes, mas progressivamente em seis anos. Diante disso, o sindicato apresentou uma contraproposta pedindo para que haja uma compensação financeira pelo parcelamento. Se for aceita, ao final do período de implementação, o magistério terá 33,33% de hora-atividade mais 13,33% de aumento salarial no piso, sem contar as negociações anuais.

– Equiparação do Piso do Magistério aos demais de nível superior: esse assunto está entre os cinco considerados prioritários nas discussões da Campanha Salarial 2014. Atualmente, um professor no início da carreira, com carga de 40 horas semanais, tem um salário de R$ 2.434,45. É o piso mais baixo entre os profissionais que fazem concurso para cargos de nível superior. Arquitetos, administradores, assistentes sociais, bibliotecários, contadores, enfermeiros, engenheiros civis, entre outros, recebem inicialmente R$ 3.436,93. Os médicos especialistas estão um nível salarial acima e recebem R$ 4.306, 55. Já os advogados, têm o piso de R$ 6.013,27.

Além disso, os trabalhadores discutiram a necessidade de uma solução para o atendimento de saúde da categoria. Itens que estiveram em Pautas de Reivindicação anteriores também deverão ser reincluídos este ano, como o acesso à pós-graduação na tabela salarial durante o estágio probatório e a inclusão dos auxiliares de educador no plano de carreira do magistério.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

dezessete + um =