Ampliação dos horários de atendimento nas UBSF’s não pode sobrecarregar os funcionários

A prefeitura de Joinville anunciou que a partir da próxima terça-feira (1) irá ampliar o horário de atendimento das Unidades Básicas de Saúde da Família (UBSF) do Floresta e do Aventureiro II. O Sinsej não é contrário a ampliação, uma vez que ela pode ser benéfica para a população, porém, questiona como isso será feito sem sobrecarregar os funcionários das unidades.

Até o momento a unidade Aventureiro II atendia das 8h às 17h e a Floresta das 7h às 17h. A partir de agosto, ambas vão estar abertas das 7h às 19h. Atualmente Joinville sofre com a falta de funcionários, especialmente na área da saúde. É esse o grande motivo das filas e demoras no atendimento aos pacientes em várias UBSF’s da cidade. Os trabalhadores que atuam nesses locais já estão sobrecarregados, com acumulo e desvio de função. Diante dessa nova medida da prefeitura, como ficarão esses profissionais? Ainda mais sobrecarregados ou o atendimento após às 17h será deficitário?

A prefeitura afirma que as unidades terão equipes completas, mas isso é apenas uma forma de maquiar a falta de profissionais. Os profissionais da saúde bucal, por exemplo, não entram na conta de equipe de saúde da família. Portanto, não farão parte dessas equipes “completas” que o poder executivo está prometendo.

Além disso, o cobertor é muito curto na saúde. Não há possibilidade de remanejar funcionários de uma unidade para a outra, pois todas as UBSF’s já estão sobrecarregadas. Além dessas duas unidades, outras três na cidade já trabalham em horário ampliado: Comasa, Leonardo Schilickmann e Jarivatuba.

Mesmo com a secretária de saúde, Tânia Eberhardt, admitindo a necessidade de concurso público para sanar os problemas da área na cidade, o prefeito Adriano Silva (NOVO) segue empurrando a situação com a barriga. Ainda não há uma data para realização do concurso e a prefeitura tenta enganar a população com gambiarras administrativas, que no final não resolvem nada.

O horário ampliado só é benéfico para a população se ela tiver equipes realmente completas para oferecer atendimento de qualidade. Isso só vai acontecer com concurso público. O Sinsej já falou, o Ministério Público e Câmara concordaram e até a secretária de saúde admitiu. O que falta agora é vontade do prefeito Adriano Silva (NOVO). Concurso público já, para uma saúde de qualidade para a população joinvilense.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

14 + 6 =