Nota de repúdio a Vereador

O Sindicato dos Servidores Públicos do Município de Joinville (Sinsej) pronuncia-se em repúdio à declaração do Vereador Lauro Kalfels (PSDB), proferida durante a reunião que propunha a criação de Comissão apara acompanhamento do Transporte Público de Joinville, realizada na Câmara de Vereadores, no dia 22 de fevereiro. Durante o seu pronunciamento, ao justificar sua contrariedade à proposição da criação de uma empresa pública, que gerisse os serviços de transporte coletivo, o Vereador declarou: “(…) funcionário público, se dá um resfriado fica em casa oito dias” (…).

O claro desapreço pelos trabalhadores do serviço público só pode ser repreendida pelo Sinsej. É notório na declaração que o Vereador faz um juízo de valor extremamente depreciativo e altamente errado dos trabalhadores da administração municipal, sugerindo que os servidores não trabalham ou pouco trabalham de forma injustificada. Ao que parece, o Vereador  desconhece a realidade e o trabalho dos servidores municipais ou não tem respeito algum para com a população, com os servidores e inclusive com seus eleitores.

O Sinsej não admite tal posição de um vereador e exige a imediata retratação, deste que popularmente eleito, deveria defender os interesses dos munícipes e sobretudo garantir o respeito e reconhecimento a todos àqueles que garantem as ações municipais, inclusive as atividades do próprio vereador. Como os servidores da Câmara Municipal e de todos os outros setores da Prefeitura Municipal de Joinville, que direta ou indiretamente, tornam reais as proposições dos vereadores.

O Sinsej ainda ressalta, que o discurso do vereador pode ser interpretado com um a ataque a toda a classe trabalhadora, ou por acaso o trabalhador da iniciativa privada não adoece? Ou a “gripe” de um trabalhador alheio ao serviço público tem duração inferior ou não merece tratamento médico?

Enfim, o discurso do vereador não se sustenta na lógica e denota apenas desrespeito com mais de onze mil trabalhadores responsáveis diretamente pelos serviços básicos de nossa cidade. Trabalhadores que comumente atuam sem a estrutura e as condições necessárias para a prestação de seus serviços e agora ainda contam com a indiferença e desrespeito de outro servidor, eleito, que deveria ser o defensor mais contumaz dessa categoria.

O Sinsej espera uma retratação pública por parte do vereador, a fim de, ao menos, desculpar-se com os trabalhadores do serviço público municipal.

Caso não consiga visualizar, acesse aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

três − dois =