São José define paralisação e prefeitura responde

Prefeitura propôs enviar projeto à CVJ. Foto. Francine Hellmann
Prefeitura propôs enviar projeto à CVJ. Foto. Francine Hellmann

Em assembleia hoje (8/2) ao meio dia os servidores do Hospital Municipal São José decidiram que fariam três paralisações de uma hora na segunda-feira (11/2). Eles reivindicam o pagamento de horas extras para quem trabalhou no recesso de final de ano. Este benefício foi acordado com a antiga gestão, mas a atual administração pagou apenas para alguns setores. Em reunião ontem à noite com o prefeito Udo Döhler o sindicato deu um prazo, até a hora da assembleia de hoje, para que o Executivo se manifestasse, mas isso não ocorreu.

Porém, cerca de uma hora após a decisão dos servidores do hospital, o prefeito chamou os diretores do Sinsej e apresentou uma proposta. De acordo Döhler, a equipe de governo considerou o pagamento ilegal, mas como ele já foi feito para uma parcela de servidores a prefeitura vai enviar à Câmara de Vereadores um projeto regulamentando esta situação específica.

A secretária de Gestão de Pessoas, Rosane Bonessi, comprometeu-se a dar andamento ao projeto na próxima terça-feira. Se aprovado pela Câmara de Vereadores, o valor deve ser creditado na próxima folha de pagamento. Assim que o documento chegar ao Legislativo o Sinsej informará e mobilizará a categoria.

Uma nova assembleia será feita hoje no hospital, às 18 horas, para apresentar a proposta da prefeitura.

Servidores decidiram paralisar. Foto: Jean Almeida
Servidores decidiram paralisar. Foto: Jean Almeida

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

um × um =