Sinsej rejeita remanejamento feito nos PAs

O Sinsej alerta os trabalhadores dos Pronto Atendimentos 24 horas (PAs) sobre os remanejamentos feitos pela Prefeitura de Joinville nestes locais. Tem se tornado rotineiro o deslocamento de servidores entre as unidades para cobrir a falta de funcionários.

A desculpa da falta de servidores esconde uma questão mais grave. Os ambientes da saúde municipal estão sendo precarizados e não recebem os investimentos necessários para um atendimento excelente. O procedimento de remanejamento é feito para manter um atendimento precário em uma das unidades, acarretando o fechamento de outra. Dessa forma, a equipe técnica sem médico é obrigada a manter a unidade aberta sem prestar atendimento à comunidade. Isso tem gerado descontentamento na população, que não encontra possibilidade de atendimento ao procurar o PA.

Respeito à lotação do trabalhador

O sindicato orienta os servidores que receberem solicitação de remanejamento a procurarem os diretores do Sinsej imediatamente. A entidade esclarece que não existe respaldo legal para a atitude da prefeitura. A administração municipal deve respeitar a lotação do trabalhador e garantir as melhores condições de trabalho.

O Sinsej defende a regulamentação das transferências, mas a prefeitura tem ignorado a questão. Com a regulamentação, o Executivo poderia ter um perfeito quadro de quantos profissionais são necessários em determinado lugar e quando precisaria contratar novos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quinze − 5 =