Trabalhadores de escolas têm direito a recesso

Todos os trabalhadores das escolas terão recesso em julho. Porém, para este ano, valerão os mesmos critérios de 2013. Servidores que atuam nas cozinhas, secretarias, serviços operacionais, bibliotecas etc. terão direito a, no mínimo, cinco dias de recesso.

Havendo necessidade, os diretores poderão convocar os servidores que forem necessários por, no máximo, cinco dias. Cada escola tem autonomia para avaliar esta necessidade, o que deve ser feito em acordo entre a chefia e a equipe.

O Sinsej recomenda aos diretores dar preferência aos servidores que têm horas da greve para repor. O projeto de lei que regulamenta este tema ainda aguarda aprovação na Câmara de Vereadores, mas o banco de horas poderá ser considerado para a compensação.  Ou seja, na prática, o recesso poderá ser usado para a reposição de horas da greve.

Os trabalhadores que encontrarem dificuldades em dialogar com suas direções devem entrar em contato com o sindicato e solicitar ajuda.

O comunicado sobre estas orientações foi enviado às unidades escolares na sexta-feira (18/4), após muita insistência dos diretores do Sinsej. A assessoria do secretário de Educação, Roque Mattei, e a secretária de Gestão de Pessoas, Rosane Bonessi, prometeram que mandariam as orientações no dia 16 de julho.

Texto atualizado em 21/7

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezessete − três =