Chico Lessa, Presente!

Chico dedicou a vida a defesa dos trabalhadores I Foto: Pena Filho
Chico dedicou a vida a defesa dos trabalhadores I Foto: Pena Filho

O Sinsej registra com profundo pesar a morte de Francisco João Lessa, o Chico Lessa, advogado da entidade, ocorrida na manhã de sábado (28/2), em acidente ocorrido na cidade de São Paulo.

Chico Lessa foi um militante operário desde a juventude. Participou ativamente do movimento estudantil em sua época. Depois de formar-se em direito, optou por atuar exclusivamente na defesa de sindicatos e dos trabalhadores. Sempre alegre e bem disposto, esteve na linha de frente do Movimento das Fábricas Ocupadas, sendo criminalizado por defender os operários e suas lutas.

Advogou para diversos sindicatos (Metalúrgicos, Eletricitários, Marítimos…) em Joinville e em outras cidades. Para o Sinsej, era uma honra contar com um dos advogados mais experientes e brilhantes na área trabalhista. Esteve conosco desde o primeiro dia da atual gestão do sindicato, contribuindo não somente com a assessoria técnica, mas com sua precisa e hábil experiência política, muito útil para toda a categoria, principalmente nos momentos mais duros dos combates.

Chico Lessa era membro do Comitê Central da Esquerda Marxista. Fundador do PT e da CUT, combateu de forma intransigente e até o último dia a política de colaboração de classes. Por não concordar com a submissão das direções nacionais à política engendrada pelos partidos da direita e pelos patrões, foi um dos que renunciou ao seu cargo na executiva do partido na cidade de Joinville.

Esteve presente em centenas de greves e manifestações da classe trabalhadora e da juventude deste país. Se nos tribunais era o “doutor dos trabalhadores”, para todo mundo que compartilhava de seu convívio e sua militância, era o Chico, com sua alegria, simplicidade e solidariedade. Ele parava para explicar com paciência e em termos simples uma lei para qualquer trabalhador que precisasse e, mais, sempre aproveitava para esclarecer que a lei burguesa não serve aos interesses operários e que era preciso uma luta coletiva para transformar a sociedade, em direção ao socialismo.

Para o presidente do Sinsej, Ulrich Beathalter, a existência de Chico Lessa pode ser resumida em uma palavra: imprescindível. “Imprescindível para todos os seus amigos e companheiros. Imprescindível para a luta de muitas categorias e de toda a classe trabalhadora. Que nossos exemplos e nossa luta honrem a sua memória, pois o que fica são seus ensinamentos – e eles são imprescindíveis” – escreveu o presidente em rede social ainda na manhã de sábado.

O corpo de Chico Lessa foi cremado na cidade de Guarulhos, São Paulo, na manhã de hoje (2/3). O sindicato convida a todos para uma homenagem que ocorrerá na próxima quinta-feira (5/3), a partir das 19h30, na Câmara de Vereadores.

Camarada Chico, Presente!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

18 + doze =