São José paralisa por hora extra e climatização

Servidores paralisaram hoje (20/12) os trabalhos em frente ao Hospital Municipal São José durante cerca de uma hora. O objetivo foi chamar a atenção para o não pagamento de horas extras no recesso e para o calor insuportável que assola alguns setores.  Além do Sinsej, estiveram presentes representantes do Centro de Direitos Humanos (CDH) de Joinville e o vereador Adilson Mariano (PT).

A administração do hospital prometeu enviar uma resposta oficial sobre o pagamento de horas extras no recesso até o início da tarde de hoje, mas até o momento o sindicato não recebeu nenhum documento. Quanto ao calor, o conserto da central de refrigeração já começou.  Uma nova paralisação hoje, às 18h30, vai avaliar as medidas tomadas.

Uma faixa cobrando as horas extras foi fixada na grade do hospital, com a inscrição “Prefeito, servidor do São José merece hora extra SIM! Valorização é condição de trabalho digna e reconhecimento”. Os trabalhadores estão ansiosos por uma solução para os problemas. “O mais importante é estarmos unidos, organizados e em luta para conseguirmos soluções para essas questões”, falou aos colegas o agente administrativo Tarcísio Tomazoni.

O presidente do Sinsej, Ulrich Beathalter, destacou que a mobilização já conquistou avanços. “Nossa mobilização está dando resultados. O conserto dos equipamentos, que era para janeiro, foi anunciado para o dia 24 e agora a empresa de manutenção já está dentro do hospital”.

O CDH se comprometeu a exigir que o hospital deixe a entidade fazer uma avaliação de como os pacientes estão convivendo no local. “Essa situação é desumana tanto para os funcionários como para os pacientes”, argumentou o coordenador do CDH, Luiz Gustavo Rupp.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

dezesseis − 12 =