60 anos do golpe militar. Ditadura nunca mais!

Há exatos 60 anos, no dia 1º de abril de 1964, acontecia o golpe militar que colocou o Brasil em uma ditadura que durou 21 anos. Em Joinville não foi diferente das grandes cidades do país. Houve perseguições, repressões, prisões e resistência.

A “Operação Barriga Verde” fez vítimas por todo o estado, incluindo Joinville. Registros dão conta que pelo menos 70 pessoas foram presas e torturadas pelo regime na cidade. Entre eles o escritor Carlos Adauto Vieira, crítico do governo militar, que teve seus textos proibidos de serem publicados em jornais da cidade. Para driblar a censura, adotou o pseudônimo de Charles D’Olingèr, ou Charlot. Carlos foi a primeira pessoa a ser presa pela ditadura em Joinville. Em 2012, recém-inaugurada ponte que liga a avenida José Vieira com a avenida Hermann Lepper ganhou o nome de Ponte Charlot, como forma de relembrar e homenagear a história do escritor.

Professores e trabalhadores da indústria também foram presos pelo regime militar. O operário Waldemar Domingos foi preso e torturado dentro da empresa onde trabalhava, na Zona Leste da cidade. Já o professor Marcos Cardoso foi levado para Florianópolis, onde ficou preso.

Edgard Schatzmann, nascido e criado em Joinville, foi preso três vezes pelos militares. Na segunda vez, foi levado para Curitiba sem que sua família soubesse do seu paradeiro. Apenas dois meses depois da prisão, foi encontrado pela esposa, com ajuda do advogado da família.

Todos sobreviveram aos anos de chumbo, mas carregaram consigo os traumas da tortura e das prisões. De acordo com a Comissão Nacional da Verdade, foram 434 mortes ou desaparecimentos reconhecidamente por motivos políticos na ditadura.

Sem liberdades democráticas não há avanços na organização das classes trabalhadoras, essencial para avanços nos direitos e na construção de uma sociedade sem violência, opressões e exploração de classe.

Ditadura Nunca Mais!

One thought on “60 anos do golpe militar. Ditadura nunca mais!

  • 1 de abril de 2024 em 20:19
    Permalink

    Os militares no poder
    A ditadura reprimiu opositores,perseguiu e torturou muita gente!
    Defender golpe militar é defender a repressão e o fim da democracia,infelizmente!
    A direita defendendo,os militares no poder representa um retrocesso político em todos os sentidos!
    O individúo que defende a ditadura militar é muita ignorância política ou má fé!
    Somente a leitura crítica do período ditatorial no Brasil (1964-1985) pode construir uma melhor compreensão
    e análise,deste momento histórico.

    Resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

18 − 1 =