Mobilização da categoria garante pagamento das horas extras e do sétimo dia nos PAs e HMSJ

A mobilização dos servidores garantiu, mais uma vez, a manutenção de direitos. Servidores dos Pronto Atendimentos (PAs) e do Hospital Municipal São José não terão mais suas horas extras descontadas e nem haverá mais nenhuma mudança no critério de pagamento do sétimo dia. A decisão foi informada em reunião do sindicato com o governo nesta segunda-feira (10/12).

ENTENDA

Já faz tempo que o governo Udo Döhler vem cobrindo a falta de pessoal nas equipes, turnos e unidades oferecendo hora extra para os servidores. Porém, recentemente a gestão havia informado que esse valor não seria mais pago, sendo apenas computado como banco de horas.

Além disso, também mudaria o critério de pagamento do sétimo dia trabalhado, considerando que no plantão noturno o pagamento só ocorreria até meia noite, e o restante da escala – da meia noite às 6 horas da manhã – não seria mais remunerado em dobro, como determina o Estatuto.

MOBILIZAÇÃO

Os servidores se reuniram em duas assembleias nesta segunda-feira – para permitir a participação dos que cumpriam diferentes turnos. O presidente do Sinsej, Ulrich Beathalter, explicou a importância da mobilização da categoria e que só isso fez com que a Prefeitura mudasse sua postura com relação aos ataques preparados.

“Os descontos feitos na folha de novembro já foram creditados aos servidores. A organização garantiu a preservação dos direitos, mas é preciso ficar atento”, disse. Ulrich ainda enfatizou sobre a falta de pessoal nos locais de trabalho e como isso tem adoecido a categoria. “É preciso estar preparado para o próximo período, mais do que nunca os servidores precisam estar organizados para os embates que virão”, finalizou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

vinte + doze =