Produto tóxico deixará de ser utilizado no Zequinha

O ofício do Sinsej entregue esta manhã para o Hospital São José foi contemplado algumas horas depois. O documento pedia providências sobre a utilização do produto químico Peresal, que estava provocando efeitos tóxicos nos trabalhadores da forma como estava sendo manuseado. A resposta o hospital afirma que a utilização do produto será suspensa até a realização de uma análise do processo de sua utilização.

O Peresal é um produto utilizado nos procedimentos de limpeza e desinfecção de ambientes e equipamentos pelos funcionários de limpeza e conservação. Segundo a Profilática, distribuidora do material, ele precisa ser utilizado com cuidado e equipamentos adequados, pois pode causar queimaduras graves na pele e olhos, além da própria morte caso ingerido, inalado ou absorvido pela pele.

Várias reclamações chegaram ao sindicato com respeito a reações adversas provocadas pelo mesmo produto no São José. Seguindo as indicações da ficha de informações de segurança da distribuidora, o Sinsej exigiu a imediata substituição ou disponibilização urgente de Equipamento Proteção Individual (EPI) para os trabalhadores. Enquanto nenhuma das opções fossem atendidas, a orientação foi que os servidores não utilizassem o produto e o substituírem por outro sem riscos.

Depois de receber o ofício do sindicato, o hospital organizou uma reunião com sua equipe técnica. A decisão da direção foi substituir a utilização do produto por álcool até a administração organizar uma avaliação de todo o processo técnico e de segurança relacionado com o material.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

4 × 1 =