Audiência pública debate impactos da PEC 32 em Joinville

Em audiência pública realizada na última quinta-feira, 30 de setembro, na Câmara de Vereadores de Joinville, dirigentes de entidades representativas dos servidores públicos chamaram a atenção para os impactos da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 32/2020, que tramita na Câmara Federal, em Brasília, e trata da reforma administrativa. A realização da audiência foi uma iniciativa do Fórum dos Servidores Públicos de Santa Catarina, que reúne mais de 25 sindicatos mobilizados contra a PEC 32.

Jane Becker, presidenta do Sinsej, coordenou a atividade sobre a Reforma Administrativa. Foto: Sinsej.

Coordenado pela presidenta do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Joinville e Região (Sinsej), Jane Becker, o debate foi transmitido ao vivo nas redes sociais e acompanhado por centenas de pessoas, que se manifestaram em defesa dos serviços públicos. A audiência contou com a participação da vereadora Ana Lucia Martins (PT), única parlamentar presente, e que se posicionou contra a reforma administrativa.

Os dirigentes sindicais Neto Puerta, do Sindicato dos Trabalhadores do Poder Judiciário do Estado de Santa Catarina (Sinjusc), e Geraldo Paes Pessoa, do Sindicato Nacional dos Analistas-Tributários da Receita Federal do Brasil (Sindireceita), que compuseram a mesa da audiência pública, chamaram a atenção, principalmente, para os riscos que a reforma administrativa trará para toda a população, que será duramente prejudicada com as alterações previstas na PEC 32. Se aprovada, a reforma administrativa atingirá a União, estados e municípios de maneira direta e imediata.

De acordo com as informações apresentadas na audiência, a prestação de serviços essenciais, que hoje é uma obrigação do Estado, poderá deixar de ser obrigação estatal se a reforma administrativa for aprovada. Isso, segundo o Fórum, privará as pessoas destes serviços essenciais ou até mesmo fará com que as pessoas tenham que pagar por eles.

Os participantes da audiência pública denunciaram o posicionamento favorável à PEC 32 dos três deputados federais de Joinville, Coronel Armando (PSL), Rodrigo Coelho (Podemos) e Darci de Matos (PSD). Darci, além de votar favorável à PEC, foi o relator da proposta na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara dos Deputados. Ao final da audiência, os participantes solicitaram à vereadora Ana Lucia Martins (PT) que apresente um pedido de moção contra a PEC 32 a ser aprovado pela Câmara de Vereadores de Joinville, assim como já realizado em outros municípios Brasil afora.

A vereadora Ana Lucia Martins foi a única parlamentar presente na audiência pública sobre a PEC 32. Foto: Sinsej.

 

A audiência pública pode ser assistida na íntegra no canal do Sinsej, no Youtube:

 

Confira outras fotos da audiência pública sobre a Reforma Administrativa:

 

 

Luiz Carlos Vieira, do Sinte, trouxe informações sobre a manutenção dos privilégios, a falta de estabilidade e a criação de castas com a PEC 32. Foto: Sinsej.
A diretoria do Sindicato dos Servidores Públicos de Joinville e Região estava presente na atividade. Foto: Sinsej.
O dirigente sindical Neto Puerta, do Sindicato dos Trabalhadores do Poder Judiciário do Estado de Santa Catarina (Sinjusc). Foto: Sinsej.
Geraldo Paes Pessoa, do Sindicato Nacional dos Analistas-Tributários da Receita Federal do Brasil (Sindireceita). Foto: Sinsej.
Godinho, vice-presidente do Sindreceita, disse que a luta é de toda a população, não só do servidores públicos. Foto: Sinsej.
Participantes da mesa trouxeram muito conteúdo sobre a PEC 32. Foto: Sinsej.
Alessandra, do INSS, defende que a PEC 32 vai sobrecarregar muito mais os servidores que trabalham no Instituto. Foto: Sinsej.
Javier, do Sindfisco, trouxe o exemplo da privatização da coleta de lixo em Joinville, que prometia mais tecnologia e qualidade. Foto: Sinsej.

 

 

One thought on “Audiência pública debate impactos da PEC 32 em Joinville

  • 4 de outubro de 2021 em 21:09
    Permalink

    A memória curta do eleitor e o analfabetismo politico ajudaram a eleger o desgoverno Bolsonaro juntamente com os Deputados Federais de Joinville e região;votaram contra o trabalhador(Reforma da Previdência,Reforma Trabalhista).
    Os mesmos Deputados Federais são favoráveis a Reforma Administrativa que destrói o serviço público e a carreira do servidor prejudicando a população.A sociedade deve repudiar os mesmos nas eleições de 2022. O Sinsej deveria conscientizar a população distribuindo panfletos de esclarecimento junto a população com os votos dos Deputados e como ela afeta a sua vida.

    Resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

18 + nove =