Mudanças importantes na Fábrica de Tubos

Depois de cruzar os braços nesta terça-feira, trabalhadores da Fábrica de Tubos reuniram-se hoje (4/9) com o gerente responsável e chefia do local de trabalho para discutir os problemas do setor. O resultado da conversa, que contou com a presença do Sinsej, apontou mudanças importantes do ponto de vista dos servidores. Porém, elas ainda devem ser confirmadas pelo secretário de infraestrutura, Romualdo França.

Os trabalhadores deixaram claro sua disposição de paralisar a unidade caso não fossem identificados avanços. “Não querem pagar? Nós vamos paralisar. 95% do pessoal está disposto a não acumular mais perdas por causa do cálculo”, enfatizou um dos funcionários, referindo-se à revisão do cálculo do adicional de produtividade. O Sinsej cobrou modificações nos critérios da conta, as quais solucionariam as atuais brechas na lei regulamentadora do benefício.

Reunião com o Sinsej e comissão de trabalhadores com representantes do governo
Reunião entre o Sinsej e comissão de trabalhadores com representantes do governo | Foto: Johannes Halter

Ao perceber a disposição de combate e a organização do setor, os representantes do governo decidiram guiar-se pelo “bom senso” e comprometeram-se a dedicar esforços para solucionar as pendências sem burocracia. Decidiu-se também montar uma comissão para indicar propostas de mudanças na lei que regulamenta o adicional de produtividade da unidade.

Uma reunião foi agendada para amanhã com o secretário Romualdo França, às 8 horas. Durante a conversa, será explicado o resultado da reunião desta quarta-feira e espera-se que França confirme os encaminhamentos. Uma assembleia com os trabalhadores da fábrica foi marcada para logo depois, às 12h30, onde será debatido o resultado do encontro com o secretário.

Problemas vão além da produtividade

De acordo com os funcionários da Fábrica de Tubos, há outros problemas enfrentados na unidade. Eles denunciam o estado de sucateamento em que se encontram as máquinas de bitola para tubos. Preparadas para produzir artefatos de 1 metro por 20 centímetros até 1 metro por 120 centímetros, além de peças de meio fio para ruas, as máquinas frequentemente quebram ou acabam sem matéria prima. Os painéis das máquinas, devido desgaste do tempo, tiveram suas indicações apagadas e foram consertados com arames e outros improvisos. Segundo os funcionários, essas situações são alguns dos fatores de dificuldade para o serviço.

Mudanças Importantes Na Fábrica De Tubos

Flickr Album Gallery Powered By: WP Frank

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

dezoito − 10 =