Reforma Administrativa do governo Bolsonaro segue a passos largos, rumo ao aprofundamento do sucateamento do serviço público

A Reforma Administrativa do Governo Bolsonaro segue sua tramitação no Congresso Nacional a passos largos, rumo ao aprofundamento do sucateamento do serviço público no país. Ontem (9) a Câmara dos Deputados instalou a Comissão Especial que terá o prazo de 40 sessões para deliberar sobre a Proposta de Emenda à Constituição – PEC 32/2020.  A presidência da Comissão ficou a cargo do deputado Fernando Monteiro (PP-PE) que designou Arthur Maia (DEM-BA) como relator.

Se for aprovada, a matéria será encaminhada ao plenário da Câmara onde precisa passar por dois turnos de votação e receber, no mínimo, 308 votos favoráveis, o que representa 3/5 da representação da Câmara.

*Sobre a reforma e o desmonte do Estado* – Em um dos momentos mais críticos vividos pelo país, Bolsonaro e sua base aliada seguem com a política de redução do tamanho e do papel do Estado. A Reforma Administrativa é mais uma proposta de precarização dos serviços públicos, na mesma linha das já implementadas como a Trabalhista e da Previdência, por exemplo.

Só a pressão popular é capaz de barrar a reforma – É preciso intensificar a pressão popular sobre os parlamentares. Neste link https://bit.ly/3hULitN basta seguir o passo a passo para exigir que o seu deputado diga NÃO À REFORMA ADMINISTRATIVA!

Quer conhecer os detalhes da Reforma Administrativa? 📲 Acesse a cartilha do Sinsej clicando no link 👉 https://bit.ly/3uhg968 e saia em defesa do serviço público, dos servidores e de nossos direitos!

#Sinsej #ServidorEmLuta #ReformaAdministrativaNão #EmDefesaDoServiçoPúblico

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

um × quatro =